Pesquisar este blog

quinta-feira, 11 de junho de 2015

Os Efeitos do Sistema ‘Educacional’

http://www.anovaordemmundial.com/2014/04/os-efeitos-do-sistema-educacional.html#ixzz3cfabW6hY


Você deve entender que a maior parte dessas pessoas não está pronta para acordar, e muitos são tão inertes, tão dependentes do sistema, que vão lutar para protegê-lo.”  — Morpheus

Algumas pessoas acreditam que o sistema ‘educacional’ foi a melhor coisa desde a invenção da roda. Alguns atribuem ao sistema ‘educacional’ aspectos tradicionais, tais como a liberdade, a tolerância, o progresso e a solidariedade.

Essa visão certamente é respeitada, mas a realidade mostra exatamente o oposto.

A seguir a minha opinião sobre o que o sistema ‘educacional’ público e privado conseguiram.

Tradicionalmente, desde o início do atual modelo ‘educacional, que foi copiado do Império prussiano, tanto o ensino público quanto o privado tem sido um dos piores flagelos da humanidade que ajudou na brutalização de milhões de pessoas através de centenas de anos.
Este sistema não só serviu para matar a criatividade da humanidade, o que fez que os humanos se tornassem objetos subservientes, mas também transformou as pessoas em máquinas com inteligência suficiente para trabalhar por salários de fome e a habilidade para preencher a documentação que nos torna escravos legais do sistema de doutrinação em que vivemos.

Este sistema de ‘educação’ que temos, do qual todos somos vítimas, resulta em professores que não têm a formação para ensinar, escolas que não têm recursos mínimos para preparar os alunos e alunos que não têm nenhum desejo de participar dessa aprendizagem.

Se o sistema de ensino público ou privado realmente fosse uma fonte de liberdade, tolerância, progresso, solidariedade e qualidades semelhantes, ele não existiria, pois aqueles que criaram sua estrutura nunca tiveram a intenção de nos fazer criativos, livres, tolerantes ou inclusivos.

Pelo contrário, a intenção sempre foi a de ter um exército de civis que fossem tão dependentes, intolerantes e egoístas que pudessem pensar que vale a pena salvar o sistema de escravidão em que vivem.

Esta não é apenas a minha opinião, mas é o que reflete a realidade global hoje. A maior parte da massa de civis doutrinados por três gerações defendem esquema de corrupção do estado, identificado como o Estado de Bem-estar que promove a educação “livre” e obrigatória do público, defende o sistema ‘democrático’ de governo que tornou seus antepassados em escravos de si mesmos, embora o mesmo promova uma batalha de classes nas questões sociais, políticas e raciais entre a maioria, 51%, e a minoria, o 49% restante.

A humanidade se degenerou tanto durante o tempo em que foi submetida ao sistema ‘educacional’ tradicional, que você pode encontrar pessoas que, por exemplo, rejeitam a violência de um indivíduo contra outro em um assalto, mas que aprovam a violência imposta pelo Estado na cobrança de impostos e outras regras inconstitucionais. Você pode encontrar pessoas que rejeitam a violência contra as mulheres, mas que aprovam o assassinato em massa de civis em outros países, a violência contra as minorias em outros países e até mesmo violência física contra seus próprios filhos.

As palavras de Ian Williams Goddard sobre onde estamos e para onde estamos indo são muito claras e úteis:
Uma sociedade cujos cidadãos se recusam a ver e investigar os fatos, que se recusam a acreditar que o governo e os meios de comunicação mentem para criar uma realidade diferente da qual os fatos podem verificar, é uma sociedade que escolhe e merece o Estado de Ditadura em que eles vão viver”.
No caso da sociedade moderna, a ditadura não é só política ou militar, mas também intelectual. Essa ditadura é governada pela dissonância cognitiva, ou a incapacidade de um indivíduo ou uma sociedade de abandonar cognições, como ideias, crenças e emoções que foram implantadas nas suas mentes mas que são contrariadas pelos fatos e a realidade.

Embora muitas pessoas entendam que as coisas não andam bem, e sabem que estão sendo enganados pelos seus lideres políticos, preferem não agir, e seguem sendo escravos das suas preferências sociais, as quais também são o resultado do processo de doutrinação. Por isso, a maioria ainda acredita que a Democracia e a melhor forma de governo, continuam pagando impostos, levam seus filhos para serem doutrinados nas mesmas escolas nas que eles foram doutrinados, mantém sua fome consumista e discriminam, consciente ou inconscientemente contra seus conhecidos, amigos e familiares.

Hoje, o sistema cognitivo humano experimenta uma grande dissonância existencial ou inconsistência que desafia o sistema de pré-cognição implementado pelo sistema ‘educacional’ do qual os civis somos vitimas, e ao qual se acredita ter feito os maiores avanços na historia da civilização moderna.

Não é sinal de saúde estar bem ajustado a uma sociedade profundamente doente.”  — J. Krishnamurti

quarta-feira, 10 de junho de 2015

10 Fatos Impactantes sobre a Sociedade Atual que Absurdamente Aceitamos Como Normais


Quando você dedica uns minutos e olha ao seu redor, as coisas podem parecer bastante ruins. Tome 5 ou 10 minutos e veja as notícias. É provável que, durante todo o tempo, tudo que você verá é guerra, conflito, morte, doença, etc. Sem dúvida, isto é parte da estratégia dos conteúdos dos principais meios de comunicação para vender drama e manter as pessoas centradas nele, mas além disso, revela algo real sobre o estado atual do nosso mundo.

Temos visto por várias vezes como nossos caminhos nos tem levado a um ponto, no qual estamos destruindo tudo, então a pergunta deve ser feita, não é hora de uma mudança? Somos plenamente capazes, honestos e decididos o suficiente para olhar para nosso passado, onde nossas ações e padrões de pensamento nos tem levado a esse ponto, para agora fazer algo completamente diferente com a finalidade de restabelecer o equilíbrio?

Acredito que Michael Ellner, disse muito bem em sua citação: "Basta olharmos para nós mesmos. Tudo está de cabeça para baixo. Os médicos destroem a saúde, os advogados a justiça, os psiquiatras destroem as mentes, os cientistas destroem a verdade, os principais meios de comunicação destroem a informação, as religiões destroem a espiritualidade e os governos destroem a liberdade".

10 fatos sobre nossa sociedade que curiosamente aceitamos como normais:

1 - Priorizamos o dinheiro e a economia ao invés do básico, como o ar, a água, a qualidade alimentar, o meio ambiente e nossas comunidades.

2 - Utilizamos um sistema de comércio econômico que facilita a morte de milhões de pessoas a cada ano.

3 - Dividimos o mundo em seções e logo discutimos sobre quem será dono destas seções

4 - Nomeamos algumas pessoas "soldados", fazendo com que pareça justo que matem outras pessoas.

- Torturamos e matamos milhares de animais a cada dia em nome de uma falsa necessidade de alimentos, roupas e experimentos.

- Enviamos as crianças para a escola durante toda sua infância para memorizar fatos e habilidades que raramente utilizarão.

7 - Impomos pressões financeiras sobre os pais, forçando-os a perder as fases vitais do desenvolvimento de seus filhos.

8 - Temos milhares de religiões, cada um acreditando que seu deus é a única versão verdadeira.

- O amor e a compaixão, os quais promovem a vida, são ridicularizados. Enquanto que a guerra, a qual prejudica a vida, é visto como honrável.

10 - Qualquer pessoa com uma invenção muito útil, pode impedir que os outros a utilizem. Ou geralmente é desacreditada ou até "desaparecida" ou "suicidada".

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Homeopatia

http://natural.enternauta.com.br/dicas/o-que-e-homeopatia/

Muita gente confunde o tratamento homeopático com o tratamento fitoterápico. Este último se refere ao uso de plantas e ervas medicinais para tratar os problemas de saúde. A homeopatia é muito mais ampla e se mostra como forma alternativa à alopatia.

Origens da Homeopatia

A homeopatia foi fundada no final do século XVIII por Samuel Hahnemann. Em 1796, ele publicou o “Ensaio sobre um novo princípio para descobrir as virtudes curativas das substâncias medicamentosas, seguido de alguns comentários a respeito dos princípios aceitos na época atual” (sim, antigamente os livros tinham nomes bem grandes), sintetizando muito do que já havia sido dito a respeito no princípio dos semelhantes.

Princípio dos Semelhantes

A medicina mais usual, conhecida como alopatia, se baseia na noção de que para tratar um sintoma, é preciso usar substâncias que atuem contra eles. Essa noção é conhecida como princípio dos contrários e vai pautar os tratamento médico tradicionais assim como a própria fitoterapia. Já na homeopatia, defende-se o princípio dos semelhantes. Segundo ele, devemos usar uma substância capaz de provocar sintomas semelhantes para que a doença seja tratada. Dito de outro modo, na perspectiva homeopática, aquilo que causa a doença em uma pessoa saudável é também capaz de curar um indivíduo doente.

Outros Princípios

Além da lei dos semelhantes, a homeopatia também se pauta por mais 3 princípios. Ao total são:
Homeopatia
Homeopatia
  • princípio dos semelhantes
  • experimentação em pessoas saudáveis
  • doses infinitesimais
  • e medicamento único
A questão da dose infinitesimal é uma das mais polêmicas para os médicos e cientistas tradicionais. Na homeopatia, os medicamentos são diluídos inúmeras vezes em água ou álcool, a fim de potencializar as propriedades latentes da substância. Contudo, essa explicação não faz muito sentido se pensarmos nos termos da química contemporânea, pois a diluição levaria à redução ou desaparecimento das propriedades ativas.

Homeopatia É Eficaz?

Essa polêmica gera discussões fervorosas na comunidade científica. Recentemente, cientistas do Conselho Nacional de Saúde e Pesquisa Médica (NHMRC), na Austrália, divulgaram os resultados de um estudo que revisou 255 pesquisas sobre a homeopatia. De acordo com o órgão, muitos dessas pesquisas apontavam bons resultados no uso dos remédios homeopáticos, mas eles não eram conduzidos de modo adequado. Para que uma pesquisa tenha validade científica, é necessário que haja uma série de requisitos de comprovação. Para o NHMRC, esse não é o caso de muitas pesquisas feitas sobre a homeopatia. Para Warwick Anderson, CEO no órgão:
“Qualquer tratamento médico deve ser baseado em evidências confiáveis. A revisão mostrou que não é possível afirmar que a homeopatia funcionar melhor do que placebo”.
E acrescentou:
“Pessoas que escolhem a homeopatia podem colocar sua saúde em risco ao rejeitar ou postergar tratamentos comprovados cientificamente”.
A Associação homeopática Australiana não concordou com os resultados e respondeu:
“Faça uma análise mais abrangente da eficácia da homeopatia e uma avaliação econômica de longo prazo dos benefícios de um sistema mais integrado, que respeita a escolha do paciente no cuidado da saúde”.
Ou seja, os dois lados apresentam argumentos em defesa de seus próprios métodos, mas não existem consensos nem respostas finalizadas em relação à questão. O que se sabe é que muitos pacientes garantem que obtiveram excelentes resultados com o uso da homeopatia.

Conclusão

É difícil opinar em relação à eficácia da homeopatia. Parece haver, de ambos os lados, interesses que ultrapassam os limites do tratamento de doenças, chegando a um nível político. No Brasil, seguimos os padrões médicos e científicos ocidentais, pautados na racionalidade e na experimentação. Porém, esses padrões não são únicos, nem se mostram como absolutamente verdadeiros. Recentemente ouvi um comentário bastante interessante a esse respeito: “precisamos nos lembrar que havia vida antes da ciência”. E de fato, os saberes não estão fechados dentro do conhecimento científico. As populações indígenas, por exemplo, utilizam vários métodos de tratamento que são completamente diferentes da medicina tradicional, mas que têm garantido a saúde desses povos há milênios. Não cabe aqui defender a homeopatia ou os tratamentos tradicionais, mas levantar o debate. Com essas informações, os leitores do blog poderão se posicionar e decidir no que acreditam, lembrando sempre que não existem Verdades com V maiúsculo no mundo científico.

Não foi capa de revista...

Uma notícia boa de vez em quando vai bem.


--


Foto de funcionária ajudando deficiente a tomar sorvete comove a web

ReproduçãoReprodução

“Fazer o bem sem olhar a quem”. Lawane Rodrigues, de 17 anos, funcionária de uma franquia do McDonald’s em Minas Gerais levou a frase ao pé da letra. E, por conta disso, protagonizou uma cena emocionante que ficou famosa na web. Tudo pelo simples ato de ajudar José Avelino, 49 anos e deficiente, a tomar seu sorvete.

“Percebi que ele estava com dificuldades e fui até la ajudá-lo. Não vi que tinha sido fotografada, mas logo depois o rapaz que fez a foto me contou, me abraçou e parabenizou pela atitude. Pensei no meu avô. Não o conheci, mas minha mãe sempre me fala sobre ele e o quanto ele teve dificuldade de se locomover depois de um derrame”, contou Lawane ao portal UOL.

Esse é o primeiro emprego de Lawane, que está há cinco meses no McDonald’s. A jovem não esperava que a repercussão de seu ato e da imagem fosse tão grande. De acordo com pessoas próximas a José Avelino, a rotina dele tem sido bem mais agradável desde que o fato ficou famoso nacionalmente.

Follow by Email